vigia noturno

Vigia noturno

Olha a bagunça que eu fiz com o vigia noturno

Vigia noturno – Nessa madrugada de terça para quarta, acordei com um barulho de moto e conversa em frente a minha casa, olhei no relógio e era 2h da manhã. Fui ate a porta ver o que estava acontecendo, quando abri o portão, vi o vigia noturno da rua conversando com um outro cara que estava em com um Chevette em frente a minha garagem com o capô do carro aberto.

O vigia Diogo me viu, me cumprimentou e pediu desculpa pelo barulho, e logo veio se explicar… Dizendo que o carro do cara tinha fervido e tal. Diogo é daqueles vigias que passa noite de moto pela rua, tem 40 anos, 1,90cm 90kg moreno olhos verdes e um cavanhaque que o deixa com um ar de safadeza.

Nosso contato é pouco, as vezes quando chego e ele esta passando, ele para a moto até eu guardar o carro na garagem, desejo boa noite e uma vez por mês, quando ele passa em casa receber.
Perguntei se precisava de algo, Diogo perguntou se eu poderia arrumar uma garrafa pet com água, disse que não tinha garrafa, mas pegaria uma jarra.

Levei água pra eles, ficaram mexendo no carro mais uns 10 min, após isso o cara entrou no carro e foi embora… Diogo veio me entregar a jarra, me agradeceu e disse:
(ele) cara não querendo abusar da sua boa vontade mas posso usar o banheiro?
(eu) claro entra ai…

Entrei na frente pra mostrar onde era o banheiro, ele veio atrás de mim falando de como é seu serviço, que muitas vezes tem que mijar em árvore e tal. Quando acendi a luz do banheiro vi que tinha uma toalha caída no chão, fui pegá-la antes que ele entrasse e quando agachei para pegar a toalha, já ouvi o barulho do mijo dele caindo no vaso, meio assustado olhei p trás, ele sorriu e disse, foi mal cara, eu ia mijar na calça.

Meus olhos automaticamente olharam para o pau dele, caralho que pau lindo, pau negro, grosso, cabeçudo, isso porque estava mole, fiquei olhando para aquele pau mijando, jato forte de mijo, foi muito automático… Fiquei olhando e desejando, esqueci de tudo até ouvir a voz grossa de Diogo:

(ele) Assusta não, é que eu estava apertado mesmo…
(eu) Não é isso, ops! quero dizer tranquilo!!!
(ele) Soltou uma gargalhada gostosa e disse é o que então?!
(eu) Han? Não entendi…
(ele) Você estava com uma cara entranha olhando eu mijar, é porque estou mijando muito, ou é outra coisa?

Neste momento vejo que o pau dele começou a crescer, eu não sabia se eu olhava ou se desviava o olhar

(eu) Não, estava só vendo se esta em ordem o banheiro.
(ele) Com o pau já super duro na mão disse: Porque, vai receber algum macho hoje?
(eu) Não entendi Diogo, o que está pegando?
(ele) Qual é cara, sou vigia da rua, vejo os carinhas chegando direto, sei o que rola aqui.

Ele balançou o pau caindo as ultimas gotas do mijo virou p mim com o pau na mão e falou, e ai está esperando o que pra mamar?
Não resisti, cheguei bem perto dele segurei o pau e disse:
(eu) Se eu começar agora você só sai daqui amanha cedo… Ele segurou minha nuca e disse mama logo caralho.

Comecei a mamar ele ali no banheiro. Diogo apesar de ter aquela cara de safado e uma voz roca, é sempre muito educado, mas nessa ocasião ele estava totalmente grosseiro e bruto. Ele segurava minha nuca e metia sua rola como se estivesse metendo num cu, metia com velocidade, e as vezes enfiava ate o fundo e esperava eu engasgar e dizia:

Isso, baba no pau do seu macho, vou te fuder todo dia, e toda vez que você quiser fuder com mais alguém, vai ter q me chamar, viado. Em um certo momento sinto ele me levantar me deu um beijo e disse: me leva pro seu quarto, vamos!

Quando cheguei no meu quarto ele tirou toda minha roupa, chupou e mordeu meu mamilo, sentia suas mão deslizando por todo meu corpo, pegando no meu pau e me masturbando… O tesão estava a mil.
Ele tirou a camisa deitou na cama e disse:
-tira minha bota e minha calça, faz seu serviço completo!

Me ajoelhei e comecei tirar suas botas, quando eu tirei a primeira eu pirei, um chulé gostoso, não resisti comecei a cheirar seus pés.
Diogo começou a rir e disse:
– que bizarro você curtindo o chulé só seu macho… Tirei a outra bota e coloquei os dois pés na minha cara, estava curtindo aquilo, ele disse: meu chulé vc curte, depois vem me fazer gozar!

Peguei uma camisinha coloquei no pau dele que ficou muito apertado e sentei gostoso, o cara fudia pra valer, me mudava de posição a todo tempo, até que ele me colocou de quatro na cama, montou em cima de mim e o pé direito ele pisava na minha cara, eu fui a loucura.

Gozei sem precisar bater punheta, quando ele percebeu que eu estava gozando, ele pisou com força e falou: -quem mandou você gozar caralho, eu ia fazer você gozar com uma chupeta do negão aqui.
(eu)-Não resisti, mas fique tranquilo eu gozo de novo sem nenhum problema.

Nesse momento ele anunciou o gozo, urrando muito… Depois tirou o pau do meu cu e me mostrou que a camisinha tinha estourado, ele riu e me disse:
-não queria a porra do negão no seu cu, gozei la no fundo, esta com minha porra toda. Viado.

Ele se posicionou na minha frente e começou a me mamar, eu fui ao extremo do tesão, gozei em segundos, ele bebeu toda minha porra, cada gota. Nos limpamos com uma toalha e então lembrei que tinha deixado o portão aberto, nos vestimos, ele pediu um copo d’água, me deu um selinho e saiu.

E eu, nesse dia fui dormir com o corpo mole e bem relaxado, rss…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.